Rodovias passam a contar com o triplo de terceiras faixas

A construção de terceiras faixas é uma das melhores maneiras de trazer, ao mesmo tempo, melhores condições de segurança e redução no tempo de viagem. Sobretudo em um lote de rodovias como as administradas pela Caminhos do Paraná, que, em sua maioria, possuem tráfego abaixo do necessário para viabilizar duplicações. É por isso que, desde que assumiu trechos das BRs 277, 373 e 476, além da PR-427, a concessionária dedicou atenção especial às terceiras faixas, também conhecidas como faixas adicionais. Para se ter uma ideia, a empresa assumiu as rodovias do Lote 04 com um total de 37,5 km de terceiras faixas, e irá terminar o ano de 2017 com um total de 114 km, pouco mais do que o triplo.

Conforme explica Arnaldo Tacla Filho, engenheiro de gestão de obras da Caminhos do Paraná, as melhorias realizadas não se limitam a implantar novas faixas adicionais. “Um aspecto muito importante das melhorias já realizadas foram as obras de alargamento de terceiras faixas pré-existentes, de forma que ficassem com largura idêntica às faixas regulares”. Além disso, a distribuição de trechos em terceira faixa com mais regularidade e espaçamento adequado, ajuda a fluidez do tráfego.

Arnaldo afirma ainda que há previsão de mais 28,6 km de terceiras faixas até 2021, o que elevará para 142 quilômetros a extensão de terceiras faixas nas rodovias administradas pela Caminhos do Paraná, quase quatro vezes mais do que o que foi recebido no início da concessão.

Recentemente, as obras se concentraram na região entre Palmeira e Irati, com a construção de 2,9 quilômetros de terceiras faixas em dois segmentos localizados entre os quilômetros 175 e 179 da BR-277. As obras já estão prontas e liberadas ao tráfego desde o final de julho.

Capa Interna

 

Capa Interna