Conheça as belezas naturais de Ponta Grossa

Capa

Quem gosta de trilhas, quedas de água e de descobertas sobre a evolução do Planeta não pode deixar de conhecer o Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa-PR. A unidade de conservação, de 3,8 hectares, é um dos principais atrativos naturais da região dos Campos Gerais.

O sítio ecológico fica no Km 28 da BR-376, a 100 km de Curitiba, e é composto por três principais elementos: os arenitos, as furnas e a Lagoa Dourada. Para visitar os locais, o parque tem uma estrutura própria de transporte e todas as trilhas são acompanhadas por guias.

 

FURNAS E LAGOA DOURADA

As visitas são divididas em duas partes: um ônibus que leva às furnas e à Lagoa Dourada e outro veículo que leva aos arenitos. Para conhecer os três locais o turista paga R$ 18.

Furna I

A experiência é das melhores. Nas furnas, os guias explicam que essas crateras circulares de grande diâmetro se formaram ao longo de mais de 500 milhões de anos. A água das chuvas, somada ao lençol freático, cavou um buraco no subsolo, de baixo para cima, até todo o volume de rochas desmoronar.

As paredes rochosas têm mais de 100 metros de altura e a profundidade de água no fundo das crateras chega a 50 metros.

A vista, principalmente na Furna I, é incrível. Do meio das rochas surgem finas quedas d’água que completam o cenário.

As furnas se conectam à Lagoa Dourada por uma ligação subterrânea, pelo lençol freático. Bastam 5 minutos de caminhada do ponto de desembarque para conferir a beleza dos 320 metros de diâmetro da lagoa.

 

ARENITOS

Arenitos

Garrafa de Coca-Cola, leão, índio, taça. Nos arenitos do Parque Estadual de Vila Velha a imaginação é a grande parceira do passeio turístico. Os guias locais estimulam os visitantes a identificarem figuras imagéticas nas formações rochosas esculpidas pela chuva e pelo vento.

A formação arenítica é o resultado do depósito de um grande volume de areia, que aconteceu há aproximadamente 340 milhões de anos, no período carbonífero. Na época, a região estava coberta por um lençol de gelo. Com o degelo, o material foi abandonado no local. Após o retorno da erosão normal e a partir do engrossamento das águas dos riachos da frente glassiária, esses depósitos foram retrabalhados, originando os arenitos de Vila Velha. A transformação do conjunto rochoso não terminou. Vila Velha está exposta à ação da atmosfera, submetida à severa erosão das águas das chuvas e ao trabalho dos ventos.

 

A trilha entre os arenitos é de surpresas: a fauna em meio à mata conservada reforça a responsabilidade administrativa do parque, que recebeu uma nova gestão a partir de 2002, com a revitalização completa da unidade de conservação.

 

BURACO DO PADRE

Buraco do Padre

Um bônus para o passeio em Ponta Grossa é o Buraco do Padre, uma furna que fica a 28 km do centro do município, com acesso pela Rodovia do Talco (PR-513). A unidade de conservação fica a 5 km da rodovia, em uma estrada de chão com razoável estado de conservação.

Para o Buraco do Padre é importante levar água potável, já que a trilha para chegar à furna tem 1 km e não há água própria para o consumo. Água e alimentos podem ser comprados na Adega Brazos, único ponto comercial na estrada de acesso à cachoeira.

O Buraco do Padre está ligado à história dos Padres Jesuítas que lá meditavam. O local é repleto de grandes pedras pelo leito de um riacho e tem uma cachoeira de 30 metros de altura. As paredes rochosas dão a sensação de estar em um santuário ao ar livre.

 

SERVIÇO

Parque Estadual de Vila Velha

Horário de visitação: quarta a segunda-feira, das 8h30 às 15h30

Ingressos:

– Brasileiros: R$ 8 para as furnas e Lagoa Dourada e R$ 10 para os arenitos
– Estrangeiros: R$ 10 para as furnas e Lagoa Dourada e R$ 15 para os arenitos

 

Buraco do Padre

Horário de visitação: quarta-feira a domingo e feriados, das 9h às 17h.

Ingresso: R$ 10

Arenitos